Poema: Canção do dia de sempre



Canção do dia de sempre


Tão bom viver dia a dia...
A vida assim, jamais cansa...

Viver tão só de momentos
Como estas nuvens no céu...

E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência... esperança...

E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.

Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.

Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!

E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas...

Mario Quintana

imagem: http://www.madeiratourism.org/pls/wsm/docs/MM000233/4.2-Lagoa-do-Vento-Rabacal_gr.jpg

quinta-feira, 17 de julho de 2008

5 Comments:

O Profeta said...

O começo!
Uma viagem no Mundo presente
Será que o vento açoita as árvores
Ou são elas que cedem ao embalo docemente

Gostava que sentisses o embalo das palavras


Mágico beijo

Andressa said...

Deixando beijo carinhoso: hoje foi um stress, tô sem inspiração pra escrever...

Alice said...

Adoro Quintana... e quando o encontro aqui, gosto ainda mais !!!

bjusssssssssssss e um lindo final de semana !!

J. ROBERTO BALESTRA said...

Puxa, que lindo! Edna, obrigado. Eu nunca tinha lido esse poemaço de Quintana. Que profundidade quando ele fala "nunca dÊs um nome a um rio: sempre é outro a passar...". bjs

R Lima said...

Tudo nesta vida passa.. o que resta são as boas lembranças.. isso é perfeito.

Abçs moça,



Texto de hoje: vÉrtiCeS...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

 
Pensamento Nosso - Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu Templates Novo Blogger