Texto: Por não estarem distraídos


Por Não Estarem Distraídos



Havia a levíssima embriaguez de andarem juntos, a alegria como quando se sente a garganta um pouco seca e se vê que por admiração se estava de boca entreaberta: eles respiravam de antemão o ar que estava à frente, e ter esta sede era a própria água deles.

Andavam por ruas e ruas falando e rindo, falavam e riam para dar matéria peso à levíssima embriaguez que era a alegria da sede deles. Por causa de carros e pessoas, às vezes eles se tocavam, e ao toque - a sede é a graça, mas as águas são uma beleza de escuras - e ao toque brilhava o brilho da água deles, a boca ficando um pouco mais seca de admiração.

Como eles admiravam estarem juntos! Até que tudo se transformou em não. Tudo se transformou em não quando eles quiseram essa mesma alegria deles. Então a grande dança dos erros. O cerimonial das palavras desacertadas. Ele procurava e não via, ela não via que ele não vira, ela que, estava ali, no entanto.
No entanto ele que estava ali. Tudo errou, e havia a grande poeira das ruas, e quanto mais erravam, mais com aspereza queriam, sem um sorriso. Tudo só porque tinham prestado atenção, só porque não estavam bastante distraídos. Só porque, de súbito exigentes e duros, quiseram ter o que já tinham. Tudo porque quiseram dar um nome; porque quiseram ser, eles que eram.

Foram então aprender que, não se estando distraído, o telefone não toca, e é preciso sair de casa para que a carta chegue, e quando o telefone finalmente toca, o deserto da espera já cortou os fios.
Tudo, tudo por não estarem mais distraídos.


Clarice Lispector

terça-feira, 30 de setembro de 2008

8 Comments:

Jana said...

Clarice tinha o dom de dizer sem dizer

beijo

BANDEIRAS said...

Não me canso de ler e reler Clarice, ela era demais. Tenho por ela uma admiração profunda.
Bjs

Fabiola said...

nada como Clarice pela manha!

Tiago Soarez said...

Nada como Clarice a qualquer hora.

Recentemente descobri o prazer de ler a obra de Clarice. Estou surpreso por ter demorado tanto tempo para conhecer.

Vindo aqui e lendo esse texto, percebo que preciso ler mais sobre ela!

Grande beijo, Edna!

Bossa Nova Café - textos, música e arte!

Luiz Caio said...

Oi Edina! Como vai?
A felicidade está na simplicidade das coisas, das atitudes... E na naturalidade dos compotamentos das pessoas...

TENHA UMA LINDA NOITE!
BEIJOSS.

Késia Maximiano said...

Clarice é mesmo a sutileza e a intensidade em uma única letra...

Lindo!

Príncipe Tito said...

Chuvendo aqui...Bom para dormir!!!Abraços.

Sonhadora... said...

Ótimo texto...sem palavras

obrigada pela visitinha, gostei muito do teu espaço.

bjos!

 
Pensamento Nosso - Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu Templates Novo Blogger