Mundo moderno



Outro dia estava conversando com um amigo que tem uma filha de 9 anos e que mudou de escola esse ano.
Mudança de escola às vezes é complicada para a criança, pois tem que se acostumar com o ambiente, os professores, o método de ensino e formar novas amizades.
Pior ainda, é quando a criança passa a ser rejeitada na turma, pelo simples fato de não possuir um celular!
Sim, isso mesmo...a menina está sendo isolada, passa a hora do recreio praticamente sozinha, pelo fato de não ter um celular e não ser aceita pela turma.
Mas, ela não tem um celular pelo fato do pai não poder dar; ela não tem um celular porque os pais não acham que seja necessário a uma criança de 9 anos.
Agora, vejam bem...estamos falando de crianças, que não tem mais do que 10 anos!

Antigamente as exclusões das turmas na escola se davam pelo fato da pessoa não ter um padrão de beleza considerado “compatível” com a turma...ou então, pelo fato de não praticar bem determinado esporte...esses eram os fatores determinantes, que faziam você ser ou não popular.
Eu nunca fui de um padrão de beleza espetacular e tampouco era fenomenal nas aulas de Educação Física, muito pelo ao contrário...era péssima em vôlei, jogava razoavelmente bem Handball e era aceitável jogando Basquete.
Nunca me senti rejeitada pela turma que escolhi e olha que meu padrão financeiro era abaixo dos delas, o que também poderia ser motivo de exclusão.
Talvez por eu me destacar em outras áreas dos estudos, talvez por ser a mais cara-de-pau, talvez por ser carismática ou talvez por ser amiga mesmo, não sei...o fato é que tive uma infância e adolescência normal, sem grandes humilhações ou mágoas.

Esse caso me fez parar e ver como cada dia mais as pessoas dão valor ao que você tem e não ao que você é! E isso se reflete também nas crianças...
É um verdadeiro absurdo que pra ser aceito nos grupos, você tenha que ter um celular...e não é qualquer celular não...se a criança chegar com um chinfrim, pode ser pior, virar motivo de riso. Tem que ser um V3 ou no mínimo um que seja colorido.
Daqui a pouco veremos crianças chegando às escolas com o Kit: notebook, celular e I-pod...não duvido nada que aquele que não tiver o kit, seja banido da turma.

Eu e no caso meu amigo, ensinamos nossos filhos que o importante é o que você é, que devemos ser aceitos por aquilo que somos na essência e não por aquilo que temos.
Daí seu filho chega em casa humilhado, triste, se sentindo rejeitado, excluído e com risco até mesmo disso afetar no rendimento escolar...o que fazer?????
O que faz um pai que tem a convicção de que é totalmente desnecessário uma criança de 9 anos ter um celular, mas que também não quer que seu filho seja o ET da escola?
É uma situação delicada.

Crianças nessa idade estão em formação e uma grande humilhação ou um sentimento forte de rejeição, pode provocar danos muito sérios.
Já cansamos de ver casos de adolescentes rejeitados que tomam atos extremados, principalmente nos EUA, aonde o preconceito é muito grande.
Crianças e adolescentes podem ser extremamente maldosos...

Mas, quem é que criou esse novo conceito?
A mídia que todo dia despeja em nossa casa propagandas de todos os tipos, com ofertas tentadoras, coloridas e irresistíveis?
Nós pais, que a cada dia estamos mais ocupados e tentamos compensar o tempo que não passamos ao lado dos nossos filhos, com presentes materiais?
O mundo violento em que vivemos, que faz com que nós pais fiquemos neuróticos com a segurança de nossos filhos e tentamos monitorá-los o tempo todo e de todas as maneiras?

Um caso a se pensar e pra ser discutido.


imagem: www.esistemas.com.br

terça-feira, 7 de agosto de 2007

11 Comments:

Margarete said...

Oi, voltei.... e dando palpite. Alguém poderia me dizer porque uma criança de 9 anos precisa de celular???
Não sei o que acontece com alguns pais, tem os valores totalmente distorcidos e creio que se a criança está agindo dessa forma é por que aprendeu com alguém.

Bruna Vile said...

Esse assunto sempre me preocupou, sei que as crianças se importam em fazer amizades se dando bem na turma.Quando era criança que não faz muito tempo, acontecia assim da mesma maneira, as vezes ficava isolada por não ser e não ter o que os outros faziam ou tinham.Hoje ainda sofro, pois o que valorizo e importa pra mim, infelizmente não é o que a grande maioria deseja.
Realmente não sei que mundo é esse que criamos, e aceitamos facilmente se adaptar.
O que importa é "rarefeito", dura pouco, é apenas um prazer efêmero e insignificante.

Simone said...

o mundo muda e nossos filhos vivem uma realidade diferente da nossa, as causas são outras. eles sofrem, sim, com isso e precisamos ajudá-los a lidar com isso. Não dá pra afastá-los da realidade, mas precisamos que eles entendam que a vida é muito além do que os olhos vêem e ensiná-los quais são as prioridades que eles devem ter e que ser diferente não significa ser pior ou melhor do que os amigos.

Meu filho mudou de escola este ano e, felizmente, se adaptou muito melhor do que na outra que ele ficou 2 anos.

bjs

Carol said...

Edna, infelizmente vivemos no mundo do TER e não do SER, e acho que uma parcela de culpa vem dos pais da crianças, que compensam a falta de atenção com presentes.
A mídia claro, tem culpa nisso sim, despeja novidades, cada dia uma coisa nova e principalmente quem não tem uma boa relação social, acaba associando o ter como primordial pra ser aceito.

humilhar, excluir uma criança de 9 anos por ela não ter um celular é um absurdo.
complicado isso

*Carol Carolina* said...

bom, mto delicado esse assunto.
como trabalho para midia, sei bem desses medos.
e o meu maior, é nao querer ter filhos para q os mesmos nao absorvam tudo isso.

ou quem sabe, conseguir um equilibrio.

bjo

Menáge à Trois said...

Amiga Edna, esse é um assunto que me deixa com a cabeça fumaçando! Tenho 4 sobrinhas que estudam em colégios bons, mas com relação a identidade que andam construindo, deixa muito a desejar. As crianças são acostumadas a disputas ridiculas, tais como a que você citou, a rejeição começa na fila para entrar na sala, caso a criança não traga um material caro.
É ridiculo, e cada vez mais comum, infelizmente.
Bjos

Como ninguém

João Antônio said...

Isso é uma realidade, um problema muito sério que, às vezes, penso sem tem solução por causa dos pais que criam seus filhos com muita libertinagem.

Bjos e um abraço

Ultra Violet said...

Eu particularmente não vejo tanta utilidade para uma criança de 5 anos ir a escola de celular. Nestas horas, os pais precisam rever os seus conceitos,e orientar seus filhos sobre a importância do ser e não do ter.

Bjs.

Rosana said...

Fofs...
Na minha epoca...rs minha mãe fez a sacanagem de me mudar de escola na quarta serie... deveria ter me mudado na quinta assim ja era tudo diferente mesmo... varios professores ...etccc...enfim... fui tambem isolada pelas meninas pois eu usava roupas doadas...e nem sempre o sapato me servia, era tipo um sapato numero 32 num pé 29, eu acabei achando um meio de me destacar, virei turma do fundão e era mais amiga dos meninos, e as bonitinhas da classe tinham que me paparicar para eu falar delas para os meninos... rs Hoje olhando pra tras... acho que foi bom eu ter passado esse perereco logo cedo, pois ate hj enfrento a vida de frente sem medo do que pensem ou achem... mas aquela menininha chorava pacas... ate terapia precisei fazer para enfrentar aquela sala de aula... criança é cruel... mas TUDO passa.
Quanto a dar celular... eu nao daria , daria sim um panfleto falando que quem usa celular precocemente tem mais riscos de ter cancer... eu hj sou radical.
vamos ver como vai ser com meu filhote... porisso que pretendo colocar ele em uma escola que ele possa estudar ate ir pra faculdade...assim ja cresce junto e nao fica com "medo" da turminha carrasca.

Bion said...

É, eu tenho uma filha de 8 e um menino de 5, sei bem como são essas coisas, mas converso muito com eles, que tem uma cabeça excelente, ainda não aconteceu algo parecido, mas tbm ficarei frustrado com a infancia atual se um deles chegar chorando da escola por discriminação material...

bjs

Renato Bueloni Ferreira said...

Vou comentar em 2 partes.
Primeiro, acho que hoje escolher a escola dos nossos filhos é fundamental. E digo não apenas na qualidade do ensino, mas no ambiente! Um ambiente materialista conduz a criança a uma batalha entre o ambiente da escola e o ambiente familiar. Tudo depende como a as crianças e a escola encaram certas coisas, principalmente pelo que tem.
Segundo, concordo com vc que ter celular nesta idade é um absurdo. Cabe aos pais mostrarem para os filhos que certos bens materiais (celular, carro, casa) são instrumentos e não fins em si.

 
Pensamento Nosso - Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu Templates Novo Blogger