A DIFÍCIL ARTE DE PREVER O FUTURO

Bom dia!

Acabei de receber isso por e-mail e achei muito interessante.
É engraçado ler algumas previsões que foram feitas e constatar que as pessoas estavam completamente equivocadas.
Por isso sempre digo: a palavra nunca é muito perigosa!
Vamos ler:

A DIFÍCIL ARTE DE PREVER O FUTURO

- No futuro, os computadores não pesarão mais do que 1,5 tonelada”
(Popular Mechanics, prevendo a evolução da ciência, em 1949)-


“Penso talvez que há no mundo um mercado para 5 computadores”
(Thomas Watson, presidente da IBM, em 1943)


-“Viajei por todos os lados deste país, e posso assegurar-lhes que processamento de dados é uma ilusão que não perdura até o final do ano”
(Editor encarregado de livros técnicos da Prentice Hall, em 1957)


“Ta bom, mas para que serve ?”
(Engenheiro da Divisão de Sistemas de Computação Avançada da IBM, em 1968, comentando sobre o microship)

- “Não há nenhuma razão para que alguém queira ter um computador em casa”
(Ken Olson, presidente e fundador da Digital Equipment Corp., em 1977)


- “Este ‘telefone’ tem inconvenientes demais para ser seriamente considerado um meio de comunicação. Esta geringonça não tem nenhum valor para nós”
(Memorando interno da Western Union, em 1876)


- “A caixa de música sem fio não tem valor comercial imaginável. Quem pagaria para ouvir uma mensagem enviada a ninguém em particular ?”
(Sócios de David Sarnoff em reposta à sua consulta urgente sobre investimentos em rádio nos anos 20)


- “O conceito é interessante e bem estruturado, mas para merecer uma nota melhor que 5, a idéia deveria ser viável”
(Um professor da Universidade de Yale em resposta a uma tese de Fred Smith propondo um serviço confiável de malote – Smith viria a ser o fundador da Federal Express Corp.)


- “Quem se interessaria em ouvir os atores falar ?“
(H. M. Warner, Warner Brothers, no auge do cinema mudo, em 1927)


- “Estou feliz por ser o Clark Gable a quebrar a cara e não o Gery Cooper”
(Gary Cooper, a respeito de sua decisão de não interpretar o papel principal em….’E o vento levou’)


- “Nós não gostamos do som deles, a música de guitarra está em franco desaparecimento”
(Decca Recording Co., ao rejeitar os Beatles, em 1962)


- “Máquinas mais pesadas que o ar são impossíveis”
(Lord Kevin, presidente da Royal Society, em 1895)

- “Se eu tivesse pensado a respeito disso, eu não teria feito a experiência. A literatura está cheia de exemplos mostrando que isso não pode ser feito”
(Spencer Silver, a respeito de seu projeto que culminou com os adesivos ‘Post-it’ da 3M)


- “Então nós fomos para a Atari e dissemos: ‘Hei, nós fizemos essa coisa engraçada, construída com algumas peças de vocês. O que vocês acham de nos financiar ? Ou então nós damos para vocês’. E eles disseram ‘Não’. Então nós fomos para a Hawlett-Packard, e eles disseram: ‘Nós não queremos vocês. Vocês nem terminaram a faculdade’.
(Steve Jobs, fundador da Apple Computer Inc., na tentativa de atrair o interesse da Atari e da HP no computador pessoal projetado por ele e por Steve Wozniak)


- “O professor Goddard não conhece a relação entre ação e reação e a necessidade de ter algo melhor do que o vácuo contra o qual reagir. Ele parece não ter o conhecimento básico ensinado diariamente em nossas escolas secundárias”
(Editorial do New York Times, em 1921, a respeito do estudo revolucionário de Robert Goddard sobre foguetes)


- “Broca para petróleo ? Você quer dizer furar o chão para achar petréleo ? Você está louco !”
(Operários que Edwin Drake tentou contratar para seu projeto de prospecção de petróleo, em 1859)

- “A bolsa alcançou um teto que parece permanente”
(Irving Fisher, Professor de Economia, Yale University, em 1929)


- “Aviões são brinquedos interessantes, mas sem nenhum valor militar”
(Marechal Ferdinand Foch, Professor de Estratégia, École Superieure de Guerre, Paris, e herói da Primeira Grande Guerra)

- “Tudo que podia ser inventado, já o foi”
(Charles Duell, Diretor do Departamento de Patentes dos Estados Unidos, em 1899)


- “A teoria dos germes de Louis Pasteur é uma ficção ridícula”
(Pierre Pachet, Professor de Fisiologia em Toulouse, 1872)


- “640 K é mais do que suficiente para qualquer um”
(Bill Gates, em 1981)

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

10 Comments:

Margarete said...

Ah, se eles soubessem como estavam errados....

Fabiola said...

Até o Billl erra...kkkk

Aline said...

Nossa, ainda bem que os inventores/autores/artistas não deram ouvidos pra tanto pessimismo né?
Bjm querida, vou te linkar no meu antigo blog q voltei a postar =]

PríncipeTito Blog said...

Eles também erram...

Oliver Pickwick said...

Como diziam os antigos, "quem conversa demais, dá bom dia a cavalo". Algumas eu conhecia, outras não. Ótimo post, Edna!
Beijos!

Sig Mundi said...

- “Tudo que podia ser inventado, já o foi” Charles Duell, Diretor do Departamento de Patentes dos Estados Unidos, em 1899)

Não sei porque, mas acho que ele estava muito enganado! rsrsrs

bjs, andrea

markus said...

EF,
Aquilo que é certo hoje poderá não o ser amanhã, o tempo turva-nos o pensamento.
Tudo de bom.Bjos***

Critical Watcher said...

Me diverti bastante com esse post...
Mas o melhor foi o Gates: “640 K é mais do que suficiente para qualquer um”!

kkkkkkkkkk

As palavras realmente podem servir de chacota no futuro.

Beijos!

Carmim said...

Ainda bem que o pessimismo não influencia a evolução.
Não deixo de pensar em como nós mesmas erramos tanto em coisas que dizemos agora... se pudéssemos estar cá daqui a 100 anos ficariamos de boca aberta!

Beijos.

Simone said...

oi querida! voltei!!!!

realmente, por isso que respeito muuuuito a máxima "nunca diga nunca". bjs

 
Pensamento Nosso - Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu Templates Novo Blogger