Poesia: Quero




















Title: Amoureux au Bouquet
Artist: Marc Chagall


Quero

Quero que todos os dias do ano
todos os dias da vida
de meia em meia hora
de 5 em 5 minutos
me digas: Eu te amo.
Ouvindo-te dizer: Eu te amo,
creio, no momento, que sou amado.
No momento anterior
e no seguinte,como sabê-lo?

Quero que me repitas até a exaustão
que me amas que me amas que me amas.
Do contrário evapora-se a amação
pois ao não dizer: Eu te amo,
desmentes
apagas
teu amor por mim.

Exijo de ti o perene comunicado.
Não exijo senão isto,
isto sempre, isto cada vez mais.
Quero ser amado por e em tua palavra
nem sei de outra maneira a não ser esta
de reconhecer o dom amoroso,
a perfeita maneira de saber-se amado:
amor na raiz da palavra
e na sua emissão,
amor
saltando da língua nacional,
amor
feito som
vibração espacial.

No momento em que não me dizes:
Eu te amo,
inexoravelmente sei
que deixaste de amar-me,
que nunca me amastes antes.
Se não me disseres urgente repetido
Eu te amoamoamoamoamo,
verdade fulminante que acabas de desentranhar,
eu me precipito no caos,
essa coleção de objetos de não-amor.

Carlos Drummond de Andrade


Tem amores que são assim, tem pessoas que são assim, que tem essa ânsia incessante de ser amado e de se saber amado...e Drummond sabia como ninguém mostrar isso!

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

11 Comments:

Renne Boz said...

Realmente muito lindo esse poema! O estado passional pode ser maravilhoso, mas também é perigoso, não?
Bom, quem ama, quer perigo! rsrsrs..
um beijinho!

PríncipeTito Blog said...

Bom final de semana...Abraços !!!

Ricardo Soares said...

edna, que sumida!!! adorei ter vc de volta lá no meu blog... gostei de ler no seu drummond em plena sexta- feira
bj
e bom final de semana

Cristiane Fetter said...

Oi Edna, sempre é tempo para falarmos de assuntos como o da blogagem coletiva.
Se anime e poste alguma coisa.
Beijocas

Dread said...

Talvez nem quando falamos incessantemente que amamos a pessoa, ela parece não ouvir, e faz apenas que nos ama, e no fim, fomos apenas usado.

Drummon de Andrade é foda.

Critical Watcher said...

Ah, Carlos Drummond... Muito bom mesmo!
Eu diria que espero um eu te amo ao menos uma vez ao dia.
Beijos!
;)

Wanderson "Wans" said...

Somos homens machões e mulheres independentes nesta selva de pedras.

Mas no fundo, somos crianças querendo ser amadas.

ps: Ufa, agora que você comentou eu posso mudar de post.
Até que enfim hein?!

Beijão.

Margarete said...

Saber que é amado é muito bom mesmo, mas assim me parece um pouco pegajoso.... afff, e tem gente que é exatamente assim.
Beijinho

Bina Goldrajch said...

Essa poesia é linda...

ki-colado said...

Em verdade Drummond também dizia, que o amor é privilégio de maduros. Amor implica em seriedade e quem exerce essa postura, já tem a consciência amadurecida...

A palavra empenhada tem que ser consciente de seus compromissos para que perdure...

Aline said...

Ai ai, às vezes Drummond é chato! hehehehe

Tudo em excesso estraga.

Bjm

 
Pensamento Nosso - Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu Templates Novo Blogger