E o PAN vêm ai...







Como diria uma amiga minha, bom dia, pessoas de bem!

Pois é, faltando apenas oito dias para o início dos Jogos Pan-Americanos, fica a pergunta: como vai ser????????
Falo no quesito segurança x violência.
Parece que quanto mais perto do início dos jogos, mais intenso está o "projeto limpeza"...semana passada fizeram uma limpa nos morros do Rio.
Nada contra a polícia fazer o seu trabalho, afinal, ela é paga pra isso. A questão é intensificar os trabalhos somente nas vésperas de um evento importante, pra tentar manter limpa a imagem do país...como se lá fora não soubessem a baderna que isso aqui está!
Final de semana estava lendo que os voluntários que estavam ensaiando o show de abertura dos jogos, tiveram seus pertences roubados dentro do estádio...agora, imaginem como será quando tiver aquela muvuca toda de turista, atletas, organizadores, TVs e etc, etc...

Gente, não sou contra o PAN, nem contra o Rio...muito pelo ao contrário, adoro qualquer modalidade esportiva, sou muito incentivadora e acho o Rio de Janeiro MARAVILHOSO....mas, acho que um país que não consegue oferecer segurança nem mesmo a seus cidadãos, não deveria sediar coisa alguma!

A violência não está concentrada no Rio, é um problema em todo o Brasil. Basta abrir os jornais ou ligar a TV e veremos casos e mais casos, todos os dias.
Querer jogar a sujeira debaixo do tapete, como estão fazendo, só pra aparecer bonitinho aos olhos do mundo, é uma covardia com o cidadão que mora aqui, que paga seus impostos, que quer ter seu direito de ir e vir respeitado e que sabe que acabando o PAN, os problemas vão estar lá do mesmo jeito.
Não aceito, não concordo e protesto!!!!!

Essa semana vi minha indignação transformada em palavras também no blog do Renato, num post intitulado Educação e Barbárie
Ele levantou o assunto sobre a origem de tantos casos de violência envolvendo crianças e adolescentes começarem em casa, por falta de limites e ele tem toda razão.
Adolescentes riquinhos espancando mulheres nas ruas do RJ...
Grupo de marginais matando um garçom nas ruas de SP...
Um adolescente e um menino, que deveria ter no máximo 10 anos, assaltando pessoas no Recife...
E aquela menina, a Suzane, que matou os pais com a ajuda do namorado e do cunhado em SP?
Aluno que espanca professora por ter nota baixa e não ser indicado pra realizar uma atividade...
E por aí vai...aonde iremos parar?

Se nós, como pais, educadores, formadores de opinião e que servimos de exemplo aos filhos, não começarmos a impor limites, regras, dizer não mesmo quando podemos dizer sim, a tendência disso é piorar.
Vejo pelo meu filho, bate de frente comigo o tempo todo, personalidade forte, questiona tudo...se não sou linha dura, a coisa descamba.
Conversando com um conhecido a semana passada, ele me disse que chegou ao ponto de colocar o filho de 28 anos pra fora de casa. O rapaz não respeitava limites, enfrentava o pai e quando quase chegaram as vias de fato, o pai resolveu ir ao extremo. Me disse: "tudo porque não coloquei limites quando era necessário, fazia tudo que ele queria, dava tudo que ele queria..."

Não é para nós que temos filhos, parar e pensar????
Podemos e devemos ser amigo de nossos filhos, mas eles têm que saber quem é o pai e quem é o filho...um ditado bem simples e grosso: "manda quem pode, obedece quem tem juízo!"
Vamos tomar conta de nossos filhos, porque senão outras pessoas o farão por nós.
Sou do tempo em que chamávamos pai e mãe por senhor e senhora...
Do tempo em que respeitava-se e ouvia-se os mais velhos...
Do tempo em que professor era respeitado, admirado e amado...
Do tempo em que no primário cantávamos uma vez na semana o hino nacional no pátio da escola...
Do tempo em que na capa de trás do caderno escolar vinha impresso o hino nacional...
E nada disso me fez mal, muito pelo ao contrário, meu caráter foi formado em bases sólidas!

Ontem fiquei feliz ao saber que meu filho está aprendendo o hino nacional na escola, sorriso.
Estava começando o jogo do Brasil e quando ele escutou o hino falou: "mamãe, aprendi isso na escolinha..."
Acho que foi na semana passada, antes das férias...fizeram a "Semana do PAN", onde ensinaram sobre a origem dos jogos, as modalidades e até deram uma medalha para cada aluno, uma graça.
Fiquei muito feliz ao saber que os conceitos que passo para ele em casa, estão sendo reforçados na escola.

Quanto ao PAN...que venha!
Como brasileira, amante de esporte e orgulhosa dos nossos atletas, vou torcer muito!
Como brasileira, cidadã e mãe, vou rezar muito!

imagem: gazetaonline.globo.com

quinta-feira, 5 de julho de 2007

11 Comments:

Menáge à Trois said...

Edna concordo com vc, acho que temos que rezar muito para que esse Pan seja somente categorias esportivas , nada de violência. Estamos saturados de tudo isso.
Ótimo post.
Bjos
Como ninguém

Eduardo said...

É verdade, a violência cresce em nosso país de uma forma assustadora!
Vivemos apavorados, com medo que algo aconteça a nós e principalmente a nossos filhos.
Impor limites é fundamental!

ainda não sei said...

eu tenho pensado tanto nisso, sobre as crianças. eu vou sentar pra escrever tb assim que der. concordo totalmente que no nosso tempo, a coisa era beeeeemmmm diferente

Bia said...

Tb estou com medo desse PAN!
Com a onda de violência a assola o país, dá medo até de sair de casa.
Vamos torcer pra que tudo corra bem.
Beijo

pensador said...

Concordo com vc, esse pan veio em péssima hora, só nos resta mesmo rezar.
Bjos

Renato Bueloni Ferreira said...

Acho que o tema é muito relevante e acho que se vários blogs tocassem no assunto, as pessoas iam levar o assunto mais a sério.
Só tem uma coisa que vou discordar de vc, Edna, mas ao mesmo tempo concordando. Não acho que "somos do tempo"...estas regras continuam válidas na educação. O respeito pela autoridade e pela figura do pai e da mãe não são antinquados, são a melhor fórmula para a educação. Nâo digo que precisa bater, mas precisa ser firme.

carol said...

Só nos resta rezar mesmo né???
a gente finge que tá tudo bem no Rio como sempre fizemos....

Edna Federico said...

Que bom que todos concordam comigo!
Acho que está na hora, ou melhor, já passou da hora, de darmos um basta nisso.
Renato, você tem razão quando diz que essas regras continuam válidas...não acho que tenha ficado no passado, é que parece que esses valores foram esquecidos.
Ensinavam desde cedo que tínhamos que amar e honrar nossa pátria, nossos pais, nossos educadores.
Hoje em dias são poucos que ainda ensinam isso, infelizmente!

Jac C. said...

Sabe que tb me pego pensando... que mágica vão fazer pra transformar o Rio numa cidade digna de tal evento?
Só vendo...
Bjs.

R Lima said...

Gostei do final do seu post.. no mínimo espirituoso.r..s.s




Em tempo, estou divulgando meu blog... Estou numa seqüência de 12 dias e 12 textos até o dia 12/07.. passa por lá.. o AveSSo agradece.


[ http://oavessodavida.blogspot.com/ ]

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

rosana said...

fofs
fico aqui rezando tambem para que nenhuma tragedia passe perto dos atletas que tão felizes estão com este PAN
e tambem penso como vc... temos obrigação e dever com nossos filhos de ensinarmos a eles os valores que temos...
isso que importa.
Um beijo grande da sua miga ainda em casa( xô urucubaca)

 
Pensamento Nosso - Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu Templates Novo Blogger