Esclarecimento

Bom dia, gentem...

Recebi agora pouco um comentário de uma pessoa que infelizmente não quis se identificar, mas mesmo assim eu autorizei, dizendo que Clarice Lispector pelo que constava nunca havia feito poesia, somente contos e crônicas.
Ele fez esse comentário, porque em 07/06/07 eu publiquei um post de uma poesia chamada "Dá-me tua mão", como de Clarice Lispector.
Como acho que tudo tem que ser bem direitinho e na época não me ative ao fato de que o texto é de Clarice, mas foi versado pelo padre Antônio Damázio, vamos a explicação que peguei do site Jornal da poesia:

Clarice Lispector

Poemas que (não) são de Clarice:

Nota do Editor:

Da parceria poética, algumas póstumas

"Os poemas desta página são resultado do arranjo em versos, feito pelo padre Antônio Damázio [onde você anda, meu amigo?], de textos em prosa da extraordinária escritora Clarice Lispector. Nesta saudável mania de todo-mundo-copiar-todo-mundo-sem-citar-a-fonte, tem umas "pages" por aí publicando estes textos sem lhes indicar a parceria do padre e como se fossem poesia originariamente feita por Clarice. É bom que se diga que Clarice apesar de escrever de forma não versificada, era poeta verdadeira, pois como diz Benedicto Ferri de Barros não basta ao texto estar quebrado em linhas para ser poesia. Clarice fazia poesia sem quebrar as linhas; esta é a homenagem que lhe presta o Jornal de Poesia, quando incentivei o padre Damázio a levar o projeto Clarice adiante.
Uma pena que o padre sumiu, não sei onde lhe andam as alpercatas, porque seria muito válido pedir a ele que indicasse a origem dos textos que arranjou de forma tão feliz. Poemas de Clarice Lispector arranjados pelo Padre Antonio Damázio:"

Dá-me a tua mão
A perfeição
Mas há a vida
Amor à terra
Meu Deus, me dê a coragem
A lucidez perigosa
Nossa truculência
Estrela perigosa
Quero escrever o borrão vermelho de sangue

Quero pedir desculpas aos leitores por minha falha não intencional e agradecer ao "anônimo" que levantou a questão e torcer para que ele leia a explicação. Ficarei muito feliz se numa próxima oportunidade você quiser se identificar, afinal, críticas e sugestões construtivas são sempre bem vindas.

sábado, 7 de julho de 2007

3 Comments:

Eduardo said...

Confesso que não entendo nada de poemas, poesias e etc...
Mas, é sempre bom explicar os fatos.
Só acho que a pessoa deveria ter se identificado, é chato essa coisa de entrar como anônimo...eu não gosto.

Bia said...

Parabéns por sua humildade em admitir a falha e explicar.
Agora, também acho chato demais uma pessoa criticar e não se identificar...

Saramar said...

Edna, você agiu de forma exemplar neste caso, tendo em vista que a rede tem provocado inúmeros equívocos.
Eu já havia lido sobre esses poemas creditados a Claricé e também a outros poetas e escritores.
Isto é muito comum porque as pessoas acreditam em tudo que recebem e, pior, transmitem a outras sem se preocupar com a veracidade.
De qualquer forma, o poema, seja de quem for, é muito bonito (risos) e Clarice gostaria dele, eu creio.

beijos, bom domingo.
P.S. Obrigada por sua gentileza

 
Pensamento Nosso - Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu Templates Novo Blogger