Poesia: Pablo Neruda




Bom dia, gentemmmmm!!!!!
Pablo Neruda é um poeta muito marcado pela emotividade.
Nasceu em Parral, no Chile em 12 de Julho de 1904 e morreu em Santiago, em 23 de setembro de 1973.
Seu verdadeiro nome é Ricardo Eliecer Neftalí Reyes Basoalto, mas adotou o pseudônimo Pablo Neruda, em homenagem ao poeta tcheco Jan Neruda.
Em 1971 recebeu o Prêmio Nobel de Literatura e o Prêmio Lenin da Paz, sendo que também conquistou o Prêmio Nacional de Literatura em 1945.
Fiquemos então, com uma de suas lindas poesias.

SE TU ME ESQUECES
Quero que saibas uma coisa.
Tu já sabes o que é:
Se olho a lua de cristal,
o ramo rubro do lento outono
em minha janela,
se toco junto ao fogo
a implacável cinza
ou o enrugado corpo da madeira,
tudo me leva a ti,
como se tudo o que existe,
aromas, luz , metais,
fossem pequenos barcos
que navegam para estas tuas ilhas
que me aguardam.
Pois, ora, se pouco a pouco
deixas de me amar, de te amar, pouco a pouco, deixarei.
Se de repente me esqueces, não me procures,
já te esqueci também.
Se consideras longe e louco
o vento de bandeiras que canta minha vida
e te decides a me deixar na margem do coração
no qual tenho raízes, pensa que nesse dia
a essa hora levantarei os braços
me nascerão raízes procurando outra terra.
Porém, se cada dia,
cada hora, sentes que a mim estás destinada com doçura implacável,
se cada dia se ergue uma flor
a teus lábios me buscando,
ai, amor meu, ai minha,
em mim todo esse fogo se repete,
em mim nada se apaga
nem se esquece, do teu amor, amada,
o meu se nutre,
e enquanto vivas estará em teus braços
e sem sair.

O amor é assim, como uma planta que tem que ser regada e cuidada todos os dias, com a mesma dedicação e doçura do começo.
E tudo tem sua medida...se colocas um laço e o apertas demais, enforca!
Se deixas frouxo demais, escapa!
Então, deixe-o livre e somente cuida, para que sempre esteja ali.
Ah, Neruda...que lindas palavras!

imagem: www.museosdemexico.org

quarta-feira, 20 de junho de 2007

4 Comments:

Bia said...

Muito bonita a poesia.
Vc tem razão, o amor é uma planta que tem que ser cuidada, mas há tantos jardineiros descuidados...

Fernanda said...

Neruda é sempre muito sensível em suas poesias.
O amor...tão difícil de cuidar e não deixar morrer!

Rosana said...

linda poesia fofs...
amo estes versos...Neruda é um decifrador de almas...
beijocas
fofs

Renato Bueloni Ferreira said...

Nem sempre é fácil cuidar do jardim...alguns espinhos podem afastar o jardineiro, que aos poucos vai se descuidando da planta.
Neruda é um mestre que traduz a vida em palavras.

 
Pensamento Nosso - Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu Templates Novo Blogger