Poesia: Ser Poeta


Vamos terminar as postagens do dia com uma linda poesia de uma poetisa portuguesa chamada Florbela Espanca.

Ela nasceu em Vila Viçosa em 8 de Dezembro de 1894 e suicidou-se em Matosinhos, em 8 de Dezembro de 1930.



Ser Poeta


Ser poeta é ser mais alto, é ser maior

Do que os homens! Morder como quem beija!

É ser mendigo e dar como quem seja

Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor

E não saber sequer que se deseja!

É ter cá dentro um astro que flameja,

É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!

Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...

É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...

É seres alma, e sangue, e vida em mim

E dizê-lo cantando a toda a gente!


Florbela Espanca


imagem: catarinia.no.sapo.pt/.../florbela_espanca.JPG

sexta-feira, 4 de maio de 2007

1 Comment:

Renato Bueloni Ferreira said...

Agradeço e já linkei vc tb.
Linda poesia, tão verdadeira.

 
Pensamento Nosso - Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu Templates Novo Blogger